Legião — A Arte Profana

Quadrinhos
Legião Salvador Sanz quadrinhos argentinos terror horror lovecraft

Já se sentiu extremamente absolvido e apaixonado por alguma coisa na sua vida? Não me refiro apenas desse sentimento entre humanos, mas também de humanos para coisas, hábitos, talentos. Razões para existir que podem ser adquiridas ou produzidas com toda a vontade de um ser. Há quem ultrapasse todos os limites e desses sentimentos e beira uma verdadeira obsessão. Eu particularmente sempre me pergunto porque alguém pode ir ao extremo em suas vocações e desejos, e não duvido que em vários casos seja por razões malignas.

Legion-Salvador-Sanz-021-copy-940x1410


E se talentos artísticos forem usados como uma invocação do mal? É exatamente o que acontece na terrível Buenos Aires ambientada pelo ilustrador e roteirista Salvador Sanz em Legião. Originalmente publicada na Argentina em 2006, tive a oportunidade de apreciar a revista depois de assistir um painel sobre quadrinhos sul americanos no HQ em Pauta de 2011. No entanto, só agora em 2014 a publicação foi lançada pela Zarabatana Booksna coleção Fierro, que também já lançou outras belíssimas histórias do autor, Angela Della Morte e Noturno.

MANIFESTAÇÕES ARTÍSTICAS EM FORMAS HEDIONDAS

Legião — A Arte Profana é um incrível conto sobre três artistas que ultrapassam os limites da arte em si sem ter noção exata das consequências. Um adolescente músico de uma banda de metal e que adora grupos como Tristania, Venom e Dimmu Borgir (sutilmente inseridos no cenário do quarto dele), a artista plástica Azul, que criou uma nova cor chamada Ultramal e a utiliza em suas obras, e uma escultora  que fez uma escultura muito parecida com a ilustração da Azul feita de Ultramal e busca entender a razão para isso acontecer. A união dos três se torna a pior coisa que poderia ter acontecido a Buenos Aires e provavelmente a existência de vida na Terra.

BUENOS AIRES EM TREVAS

Apresentados os personagens, partimos por uma insana viagem ao apocalipse com direito a muitos corpos mutilados e poucos sobreviventes para fugir da morte. Um demônio chamado Legião é invocado e tem a missão de levantar seu próprio império na Terra a custa dos seres humanos e da arte demoníaca criada pelos três artistas.Um dos grandes destaques do quadrinho são os cenários belíssimos e reais onde se passa a história. Pontos turísticos da cidade recebem destaque na trama se tornando o palco do teatro de horror total.

Legion (Salvador Sanz)-047 menor

TERROR LATINO E METALINGUÍSTICO

A história é muito intensa e rápida e eu sinceramente adoraria ver uma versão estendida do roteiro pois existem muitas coisas que poderiam ser exploradas, mas isso não tira os méritos da ótima leitura. Salvador Sanz explora com vontade o lado negro de sua própria vocação nesta história, questionando de maneira subjetiva a função de um artista e seu poder de influência na sociedade dominada por demônio sedentos por sangue que talvez estejam travestidos de empresários e indústria. Mas eu preciso dizer que Salvador Sanz é um senhor artista. As ilustrações são super detalhadas e reais, mas sem deixar de ter a técnica e personalidade do artista. Os extras desta edição são de cair o queixo. Tem um “pinup” inacreditável de uma das cenas mais intensas da história (a coroação de Azul) desenhada no grafite azul que é de tirar o fôlego. A recomendação do Poder Infinito é: se você quiser comprar Legião, faça isso sem dúvida nenhuma. Uma verdadeira obra fora do lugar comum e mais importante: totalmente alternativo e sul americano. Que tal dar uma chance?

Publicado originalmente em poderinfinito.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *