Demolidor – Diabo da Guarda

Sinceramente, o Demolidor nunca foi um personagem que me chamou muita a atenção. Apesar de o filme ter feito um grande sucesso quando foi lançado, (2002 ou 2003?) eu vi e achei normal. Não prestei muita atenção.

Porém, quando estava na banca na última Sexta Feira para adquirir o especial de 70 anos do Batman, foi inevitável não olhar para para a capa de O Diabo da Guarda. Apesar de ser simples, o formato lançado pela Panini me chamou a atenção: uma história completa em um único volume encadernado. E então eu dei uma chance para Matt Murdock.

Essa edição lançada aqui no Brasil inclui 8 edições e 1/2 que já foram lançadas anteriormente e está dentro de uma série comemorativa de 45 Anos do Demolidor. Essa é a segunda história lançada, já que a primeira foi Homem Sem Medo de Frank Miller e John Romita Jr. que conta o começo da trajetória do herói. O Diabo da Guarda foi escrito por Kevin Smith e Joe Quesada. Pelo o que andei lendo por aí, é uma história que marca uma nova fase do Demolidor e da Marvel, e foi muito celebrada.

Claro que não é a toa.

A história começa inocentemente com uma narrativa que parece ser comum pra qualquer herói: uma garota e um bebe em perigo, fugindo de meliantes mal intencionados na Cozinha do Inferno (apelido carinhoso para um dos bairros mais violentos de Nova York) . O que ele não espera é que a sua vida pessoal seria completamente virada de cabeça pra baixo por causa dessa perseguição: problemas vindos do passado, do presente e de um possível futuro se misturam todos em um só momento. Mas o final, é surpreendente 😉 Lógico que eu não vou contar.

Aliás, queria compartilhar com vocês que não sei se abro espaço pra Spoilers aqui. Eu morro de vontade de comentar, mas não quero estragar surpresas :B


Quanto ao trabalho da edição da Panini: achei satisfatória, apesar de ter alguns errinhos de digitação. Uma outra coisa que me incomodou BASTANTE foi a escolha da fonte do título dos capítulos. Não sei se foi uma escolha da edição ou se é adaptado assim do original, mas nossa, a fonte já é ruim de ler e ainda é cheia de strokes, relevos. Enfim, poderia ser raios luz melhor.

Então, fica aqui a minha dica: Se você quer ficar mal acostumado com uma qualidade absurda em roteiro e conceito de histórias de super heróis, comece por esse arco de histórias que marcaram época 😉

Comentários


1 thought on “Demolidor – Diabo da Guarda”

  • Bem, já li umas historias interessantes do Demolidor, como Demolidor: Amarelo [Jeph Loed/Tim Sale], e o A Queda de Murdock [Frank Miller/David Mazzucchelli]que é uma verdadeira obra de arte. Numca li nenhuma edição da fase de Kevin Smith, mas já falaram bem dessa saga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *