Thorr’s Hammer: Biografia e Resenha do álbum “Dommedagsnatt”

Thorr’s Hammer: Biografia e Resenha do álbum “Dommedagsnatt”

É possível uma banda se tornar uma lenda (com status de ‘cult’) de um estilo musical em pouquíssimo tempo de atividade? Parece meio improvável, mas no mundo do doom metal, muitas bandas foram consideradas cult ou vistas como aquelas que representam o estilo apos o encerramento das atividades. Exemplos que podem ser citados: Winter (Death/Doom), Thergothon (Funeral Doom/Death) ou o diSEMBOWELMENT (Death/Doom). O Thorr’s Hammer também faz parte desse grupo, mas tem uma diferença: Esta banda ficou ativa por apenas seis semanas, no ano de 1995. O que essa banda fez para ter esse status?

Foi formada pelos guitarristas Greg Anderson e Stephen O’Malley no inverno de 1994-1995, em Ballard, no estado de Washington/EUA. Pouco tempo depois, conheceram Runhild Gammelsæter, uma estudante norueguesa de medicina, de apenas 17 anos, e logo a convidaram para ser a vocalista e letrista. Em seguida, foram chamados o Jamie Sykes (bateria) e James Hale (baixo) para fechar a formação.

Neste curto período de seis semanas, o Thorr’s Hammer compôs quatro musicas, apresentaram duas vezes ao vivo e gravaram três musicas em estúdio durante o período de duas noites. Essas gravações foram inicialmente lancadas em uma demo independente (fita cassete) chamada “Sannhet i Blodet”, e em 1996 foi lançada oficialmente como ‘EP’ em fita cassete com um novo nome: “Dommedagsnatt”, pelo selo Moribund Records.

O que faz esse EP ser tao especial? Primeiramente, é pelo fato de ser uma banda americana, mas as letras estão em norueguês, que falam principalmente da mitologia nórdica ou de costumes noruegueses,  cortesia de Runhild. O segundo fator e que a música e incrivelmente pesada, lenta e crua, como todo bom doom/death metal deveria ser. Tanto que a banda se auto-denomina de “Raw Nihilistic Doom”

Mas acredito que o terceiro motivo é que faz essa banda ser tão especial: Os vocais de Runhild Gammelsæter! Geralmente os vocais femininos são associados a coisas suaves ou algo relacionado, mas em “Dommedagsnatt” definitivamente não é o caso. Os vocais de Runhild são bem guturais e pesados, que podem até chocar quem está ouvindo pela primeira vez, principalmente quando olha uma foto dela. E ainda faz excelentes vocais limpos!

Link: http://runhild.no/Runhild/Thorrs_Hammer_files/shapeimage_1.png
Thorr’s Hammer
Link: http://66.media.tumblr.com/tumblr_kyb3291myt1qaro26o1_1280.jpg
Runhild Gammelsæter

O EP comeca com “Norge”, com um belo vocal limpo, que contrasta totalmente com vocal bem gutural que vem logo em seguida. Alias, já cheguei a mostrar esta faixa para várias pessoas, e geralmente custam a acreditar que o vocal limpo e gutural sejam da mesma pessoa. A musica é lenta e extremamente arrastada, os riffs são bem pesados e a variação dos vocais limpos e guturais faz essa faixa ser tão memorável. O destaque dessa musica é a parte final onde se junta os riffs ultra lentos com os dois vocais ao mesmo tempo, simplesmente incrível!

As outras duas faixas, “Troll” e “Dommedagsnatt”, tem um andamento mais “acelerado” em comparação ao Norge, mas os riffs continuam bem pesados e os vocais guturais continuam impecáveis. Há uma maior influência de death metal nestas faixas, e o final da faixa Dommedagsnatt e impressionante.

Faixa 01 – “Norge”

Faixa 02: Troll

Faixa 03: Dommedagsnatt

Como podem perceber, é um EP bastante curto, com apenas três faixas, duração de pouco mais de vinte minutos, e obviamente impossível de encontrar à venda. Em 1998, o Greg Anderson lançou o seu próprio selo, o Southern Lord Recordings, famoso por lançar muito material de doom metal, black metal e coisas experimentais, e o primeiro lançamento do selo seria justamente o “Dommedagsnatt” remasterizado em formato CD, além de um formato Picture LP limitado em 1000 copias, que incluem uma faixa bônus gravada das suas duas apresentações ao vivo: “Mellom Galgene”

Esta faixa, em contraste com as faixas gravadas em estúdio, alem da obvia falta de qualidade da gravação, possui um andamento mais arrastado, hipnótico, que possui um direcionamento para o funeral doom, sem contar que mostra como o vocal gutural de Runhild soa ao vivo:

Faixa bonus: Mellom Galgene

Em pouco tempo, essas versões em CD e PicLP se esgotaram e se tornaram itens difíceis para adquirir. Diante disso, em 2004, a Southern Lord decidiu fazer mais um relançamento do CD, só que este iria ter um novo material bônus. Alem das três faixas de estúdio e da faixa ao vivo, agora conteria o vídeo do primeiro show da banda tocando as quatro musicas, lembrando que é um material que veio de uma fita VHS, por isso, a imagem está ruim e o áudio foi comprometido, mas serve para mostrar como a banda se apresentava ao vivo:

Primeira apresentação do Thorr’s Hammer

Após todas essas informações, posso até presumir uma pergunta: como uma banda com essas qualidades pode ter acabado em apenas seis semanas? A resposta é bem simples: Runhild Gammelsæter teve que voltar inesperadamente para a Noruega devido as obrigações com o curso de medicina, e os outros integrantes decidiram que a banda não seria a mesma sem a vocalista, e decidiram dar um fim prematuro ao Thorr’s Hammer.

Os outros integrantes formaram logo em seguida a banda de sludge/drone/doom metal “Burning Witch”, mas eles também formaram outras importantíssimas bandas do cenário Doom Metal: Sunn O))), Khanate e Goatsnake, além de outros inúmeros projetos de doom metal e experimental. Runhild continuou os estudos da área de medicina até se tornar Ph.D. em fisiologia celular pela Faculdade de Medicina da Universidade de Oslo, em 2006, e atualmente e pesquisadora e presidente da companhia norueguesa de biotecnologia Regenics A.S. Entretanto, ela também continua envolvida com projetos musicais, como participações especiais nas bandas Sunn O))) e Fleurety, além de integrar projetos como o Khlyst, Decay e seu “one-woman-project” Amplicon. Tudo experimental!

Mas, em 2009, a banda decidiu fazer uma reunião para se apresentar ao Supersonic Festival, em Birmingham, depois em Londres, para fazer uma apresentação ao ao vivo apos quinze anos, pegando todos os fãs do Thorr’s Hammer de surpresa. E em uma entrevista para a revista “Rock-A-Rolla“, Runhild Gammelsæter disse que a banda poderia compor novas musicas para o futuro. Para estas apresentações, houve uma mudança no baixo: no lugar do James Hale, entrou o Guy Pinhas.

Link: http://cdn.theobelisk.net/obelisk/wp-content/uploads/2010/05/thorrs-hammer.jpg
Thorr’s Hammer live @ SuperSonic Festival

 

Norge live @ SuperSonic Festival

Em 2010, a banda foi pessoalmente convidada pelo líder/vocalista/guitarrista do Hellhammer / Celtic Frost, Tom Warrior, para fazer parte do line-up do “Tom Warrior’s Only Death is Real – Roadburn Festival 2010”, cujas principais bandas foram convidadas por ele na condição de curador do evento. Tom Warrior teceu vários elogios a banda, e disse que ficou particularmente feliz por eles terem aceitado o convite, pois considera o Thorr’s Hammer como um dos pioneiros do seu estilo. Obviamente que Runhild e Stephen também ficaram orgulhosos com o convite, pois disseram que a sonoridade do Hellhammer e do Celtic Frost influenciaram decisivamente para a direcionamento musical de ambos.

Link: http://runhild.no/Runhild/Thorrs_Hammer_files/ThorrsHammer-Roadburn2010.jpg
Thorr’s Hammer – Roadburn 2010

Na apresentação no Roadburn Festival 2010, o Thorr’s Hammer apresentou uma nova música, com o nome “Aasgaardsreien”, o que confirmou o que Runhild disse na entrevista para revista “Rock-A-Rolla”. E para comemorar a reunião, o selo Southern Lord fez uma edição especial do “Dommedagsnatt“ no formato de vinil 12 polegadas da cor preta, limitado em 1000 copias, e em vinil transparente, com tiragem de 450 copias, alem de camisetas exclusivas.

Thorr’s Hammer – New Music (Parte 1)

Thorr’s Hammer – New Music (Parte 2)

Link: https://www.flickr.com/photos/30151773@N03/4568024454/in/album-72157623843584915/
Thorr’s Hammer live @ Roadburn 2010

 

Ficha

Banda: Thorr’s Hammer
País: Estados Unidos
Website: Southern Lord Records /Runhild Gammelsaeter
Album: Dommedagsnatt
Gênero: Death/Doom Metal

Integrantes:
Runhild Gammelsaeter (a.k.a. Ozma) – vocals
Greg Anderson – electric guitar (“drones and sunns”)
Stephen O’Malley – electric guitar (“crust and earth”)
James Hale – bass guitar (“subsonic attack”)
Jamie Sykes – drums (“battledrums”)

Tracklist:

  1. Norge (Norway) – 07:37
  2. Troll (Troll/Trolls) – 04:25
  3. Dommedagsnatt (Doomsday’s Night) – 08:07

    Bonus:

  4. Mellom Galgene (Live) (Between the Gallows) – 12:12 (mCD 1998, mCD 2004, PicLP e LP)
  5. Thorr’s Hammer first live show video 1995 – 34:39 Video (mCD 2004)

Edições:

thorrshammer05

EP em fita cassete / 1996 – Moribund Records – DEAD004
• mCD /1998 – Southern Lord Records – SUNN1
• Picture LP limitado em 1000 cópias / 1998 – Southern Lord Rec – SUNN1
• mCD relançamento com vídeo bônus / 2004 – Southern Lord Rec – SUNN1
• LP 12′ preto limitado em 1000 cópias / 2009 – Southern Lord Rec – SUNN1
• LP 12′ transparente limitado em 450 cópias / 2009 – Southern Lord Rec – SUNN1

Extras:

Publicaram um vídeo explicando a rotina da Runhild como pesquisadora dentro da Regenics A.S, infelizmente o áudio está em norueguês:

E a Runhild lançou um novo projeto em conjunto com artista noise / experimental Lasse Marhaug, chamado Quantum Entanglement lançado apenas em vinil pelo selo Utech Records em 2014

Link: https://burningambulance.files.wordpress.com/2015/01/runhild_lasse.jpg
Runhild Gammelsaeter & Lasse Marhaug

Também ela publicou em seu site que tem um projeto com a Tracy Keats Wilson (Ringfinger e Dahila Seed) chamado Drekkingarhylur.

Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *