Hemorragia Auditiva – o deserto e a loucura da música

Hemorragia Auditiva – o deserto e a loucura da música

Meus queridos leitores, sejam bem-vindos a esta nova coluna do Contraversão. Este é um projeto que eu comecei a fazer no Medium.com no começo do ano e estava morrendo de saudades de continuar. Toda semana, eu trarei três dicas de música que estão reinando a minha pacata vida. E, pra dar uma equilibrada, é claro que só tem coisa bizarra ou que não tem ligação nenhuma entre si.

Não é muito difícil imaginar que todos nós daqui do site somos profundamente movidos a música. Eu em especial não consigo guardar só pra mim o monte de coisa maravilhosa que chega nos meus ouvidos. A maioria das pessoas não entende como eu consigo ser esse estrupício musical, é bem verdade, mas eu sei que aqui vocês vão dar as mãozinhas pra mim neste momento e dizer que está tudo bem.

Se bem que não está lá tudo muito certo. Alguém aqui já passou por um completo deserto na hora de curtir um som? Tem umas épocas que não dá vontade de ouvir absolutamente nada. Esse último mês foi assim, muito pobre em música. No meu caso, é claramente uma situação complicada, sei que tem alguma coisa errada acontecendo se eu não estou explorando novidades e buscando coisas diferentes da minha zona de conforto. O mês de agosto talvez tenha sido salvo por esses três lançamentos imperdíveis e, pessoalmente, descobertas maravilhosas. São três artistas que usam a sua própria loucura como inspiração.

Chelsea Wolfe – Carrion Flowers

 

Este clipe e música são o carro chefe do novo cd da cantora americana, Abyss, lançado no último mês. Não só Carrion Flowers, mas todo o CD é uma viagem totalmente etérea e angustiante. O visual da cantora, que sempre flertou com a estética do black metal em seus trabalhos anteriores, assume uma postura mais industrial dessa vez. É lindo. Fiquei ainda mais apaixonada quando descobri que a Chelsea fez esse cd especificamente sobre a paralisia do sono, algo que já aconteceu com uma certa frequência comigo e é completamente aterrador. Só parou com meditação e terapia.

Carrion Flowers também é a música de divulgação do seriado Fear The Walking Dead, spin off de The Walking Dead que já começou a exibir seus episódios na emissora AMC e tem quebrado recordes de audiência.

FKA twigs – M3LL155X

 

Apesar de sofrer um bocado por só ser lembrada como a namorada do cara do Crepúsculo e ser muito odiada pelas fãs do filme, FKA Twigs merece muito mais do que todo esse chorume. A mocinha, também americana, é uma artista pop completa e inovadora em seu nicho. Além de cantar, ela dança, compõe, dirige os próprios vídeos psicodélicos e desconfortáveis. Sua beleza exótica e sua clara aproximação com temáticas de dominação/submissão causam uma grande estranheza a primeira vista. Passando essa barreira, não tem como não amar o que ela faz.

M3LL1SSX é o novo EP da cantora, que ela lançou no Youtube junto com vídeos feitos para cada música. São 16 minutos de influências tão misturadas entre Björk, Aaliah, Madonna e Massive Attack que não tem como passar indiferente. Ela explica com detalhes neste link o que os vídeos e músicas significam, assim como o processo de concepção deles. Imperdível.

Baroness – Chlorine & Wine

 

Em 2012, depois de lançar a incrível experiência de drogas no CD duplo Yellow & Green, os caras do Baroness sofreram um acidente foda de ônibus. Quase morreram. A experiência foi suficiente traumática a ponto de alguns dos membros se desligaram da banda. Mas todos se recuperaram e, finalmente, depois de três anos, vão lançar o CD Purple ainda este ano. Para aguçar a nossa curiosidade, eles soltaram a música deste vídeo. A expectativa é que o lançamento tenha uma carga emocional muito grande devido às últimas experiências do grupo, coisa que ainda não aconteceu antes nos outros CDs.

Posso dizer que essa música quase me recuperou nesse mês pouco inspirado. Vamos ver o que setembro nos reserva.

Tem alguma dica de música pra me passar? Quem sabe ela não aparece por aqui na coluna? Até a próxima!

Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *