Predadores – pluralidade violenta.

Predadores – pluralidade violenta.

Ontem fui ao cinema para ver o filme Predadores sem esperar muita coisa, e pode ser por isso que eu gostei de muitas coisas no filme. Nunca fui muito fã da franquia e não entendo quase nada, aliás gosto mais dos Aliens. *família Alien s2 s2*

Predators foi dirigido por Nimrod Antal e com produção dos estúdios Troublemaker (sim, o estúdio do Robert Rodrigues, aquele lindo). Os atores, devo dizer, são a melhor parte do filme. Adrien Brody (O Pianista, A Vila), Topher Grace (o Venom do HomemAranha 3), Alice Braga (a atriz brasileira de Ensaio sobre a Cegueira e Eu sou a Lenda), Laurence Fishburne (o Morpheus de Matrix) e Danny Trejo (o mexicano de Machete) são parte desse elenco tão misto. Eles, entre outros atores de diversas nacionalidades e encarnando diversos tipos de pessoas, fazem com que o choque cultural entre todos caiba em um contexto de sobrevivência.

Na trama todos os personagens são jogados no meio de uma selva sem saber o porquê. Com o tempo descobrem que foram vítimas de uma armadilha e que estão em outro planeta sendo caçados por estranhas criaturas, e todos tentam sobreviver aos perigos desse mundo desconhecido.

Predadores

Predador, SEU LINDO.

Não que seja um filme novo em sua proposta, afinal de contas é quase um reboot do clássico testosterona com o Arnold Schwarzenegger, mas posso dizer que pelo menos do início eu gostei. O choque etnico é sempre algo que me diverte bastante, e analisando o naipe das personagens é difícil não gostar deles. Gente muito errada e que fez coisas muito erradas numa emboscada alienígena. Mesmo que realmente estejam pagando os pecados ali, dá pra criar até uma afeição pelo mais inútil deles. Já os Predadores mantem a sua aura de mistério ATÉ que um ser humano barganha sua própria liberdade com um deles. Mesmo sendo uma falha miserável, achei que isso não pudesse acontecer. Enfim.

Sobre as cenas, a direção e a parte mais cinematográfica da coisa: não é um filme que tem grandes novidades, mas acho que como boa apaixonada por coisas orientais devo ressaltar a beleza da cena de luta com espadas que, mesmo não sendo nada novo também, é pra admirar. Outro highlight são as cenas com o Laurence Fishburne fazendo um cara absolutamente DORGAS sobrevivente nesse mundo. Yay!

Enfim, acho que essa deve ser uma das piores resenhas que eu já fiz aqui, mas como disse antes: não acompanho a franquia de perto e era a única opção no cinema realmente viável. Que venha Inception, esse último mês foi horrendo nas salas de cinema!

Comentários


2 thoughts on “Predadores – pluralidade violenta.”

  • eu já gosto muito dos Predadores. muito mais do que dos aliens, aliás.

    sei lá, o lance de caçadores intergalácticos me agrada mais que as baratas ácidas do espaço.

  • eu adorei o filme…
    acompanhei a franquia, assisti todos antes e fui empolgadissima [claro, era do Rodrigues] e não me decepcionei…

    a parte do 1 vs 1 com o japinha matando o predador na espada foi sooooooda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *