Nana Gouvea é a heroína de ficção científica que precisamos e queremos

Cinema

Estivemos cegos por muito tempo, mas a Sigourney Weaver brasileira está mais próxima do nosso coração do que imaginávamos. Desde os anos 90.

Nós todos caminhamos pelas longas estradas da cultura pop sem saber exatamente qual era o objetivo. Mas hoje através da Internet nos foi revelada a verdadeira razão da existência dos grandes clássicos de ficção científica como Alien, Arquivo X e até mesmo Homens de Preto. Diretamente da banheira do Gugu e das revistas sensuais dos anos 90, uma nova rainha do sci-fi surge em meio a uma inexplicável maldição do Oceano Atlântico.

Nana Gouvea venceu na vida e é a protagonista deste inexplicável terror sci-fi zumbi, Black Wake.

De alguma maneira, o animado diretor Jeremiah Kipp (ele já tem mais de 6 projetos em 2 anos), encontrou a musa da tragédia de Nova York e achou por bem colocá-la como protagonista de um filme ao lado de ninguém menos de Eric Roberts, ator indicado ao Oscar em 1985 pelo glorioso Expresso para o Inferno.

Interpretando uma cientista que estuda um estranho fenômeno no Oceano Atlântico, Naninha revela o seu lado mais brutal para as câmeras desde que ela começou a sua carreira, com uma atuação visceral. Sua personagem tenta provar aos colegas que o negócio é mais feio do que só um parasita, mas evidentemente ninguém presta atenção em seus conselhos.

Nana Gouveia gravando Black Wake ficção científica

Apesar de sua personagem aparentemente perder para o mal oculto no mar, todos nós estamos ganhando grandes momentos. A comoção é nacional e estamos todos completamente ansiosos para ver o filme completo, que certamente terá legenda e nos ajudará a entender alguma coisa que os atores falam, seja pela terrível captação de áudio ou o ininteligível sotaque de Nana.

Além de Nana, outros grandes destaques do trailer são os momentos de ballet contemporâneo Deborah Colker feat. Zumbis e as captações aéreas do mar cheio de gente desorientada.Nana Gouvea está acompanhando toda a euforia via Twitter, se eu fosse você eu jamais perderia a oportunidade de deixar um recadinho.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *