Eu não chorei em Toy Story 3

Eu não chorei em Toy Story 3

Eu estava lendo depoimentos e ouvindo algumas pessoas falando que choraram baldes em Toy Story. Na verdade eu ouvi pessoas chupando o nariz (sabe quando estamos gripados, a coriza e toda aquela coisa nojenta) na sala de cinema porque provavelmente estavam chorando. Eu não chorei e vou explicar porquê.

Toy Story 3

Toy Story 3 é uma das franquias de animação pioneiras no mundo em vários sentidos. Além de ter sido a primeira animação longa metragem em 3D do cinema americano, ano em que eu tinha 7 anos, avalie. E lógico, eu sou dessa geração que cresceu junto com o Andy, dono de todos os brinquedos mais legais do mundo: Woody, Buzz Lightyear, Sr. Cabeça de Batata, Rex, entre outros.

Depois de 2 filmes, a trilogia Toy Story chega ao seu fim com um tom completamente diferente daqueles outros filmes cheios de ação e aventuras. Sim, é um filme extremamente emocional e que vai machucar você ao lembrar de que infelizmente neste momento sua pessoa não vive mais na infância, que certamente é a melhor época da vida.

Neste pedacinho final Andy completa 17 anos e está prestes a entrar na faculdade. Seu quarto ainda está cheio de brinquedos antigos e ele precisa decidir o que fazer com eles. Com um apego emocional forte ele resolve guarda-los no sótão, mas uma grande confusão faz com que eles acabem parando numa creche, como doação. A partir daí vemos uma luta desesperada pra todos retornarem pra casa, enfrentando obstáculos cruéis e retratando até uma forma clara de sofrimento e tortura dos brinquedos.

Para os olhos infantis realmente se trata de um filme divertido, mas pra nós tudo tem um envolvimento emocional muito maior. Mas, eu não sei se eu ando lendo Preacher e Transmetropolitan demais, isso ainda não foi o suficiente pra me fazer chorar. Aliás, eu acho que é muito mais fácil pros meninos chorarem, afinal a ligação deles com os bonecos-heróis é muito maior e provavelmente os acompanha por mais tempo e de uma forma diferente do que nós, meninas. Eu também não sou exemplo de nada, nunca fui tão ligada a brinquedos assim. Se eu disser que era mais ligada aos meus Almanacões da Turma da Mônica não é mentira.

Mas voltando ao filme: a forma que a Pixar e a Disney mostram essa história pro público é sensacional. A qualidade gráfica melhorou muito em relação aos outros dois filmes, anos se passaram e Toy Story 3 foi a primeira animação da Disney a ser lançada em IMAX. Era quase uma obrigação que a animação fosse mais detalhada e mais sofisticada, né?

Dia e Noite - Toy Story 3

Outra coisa que eu ADOREI foi a animação que foi inserida antes do início do filme, chamada Dia E Noite. Essa animação fala sobre as diferenças e o medo que temos do desconhecido de forma muito lúdica e criativa. O mais interessante é a mistura da animação 2D sobrepondo a animação 3D. Maravilhosa.

Um filme imperdível e definitivamente uma despedida de tudo aquilo que eramos a algum tempo atrás.

Comentários


7 thoughts on “Eu não chorei em Toy Story 3”

  • Sendo bem honesta eu chorei (e muito!). O filme foi lindo, mas eu chorei mesmo nas cenas mais "tensas". Eu choro em todos os filmes da Pixar… Mas o Toy Story 3 me superei. Foi tão legal que no final da sessão todo mundo da sala bateu palmas! 😀

  • Confesso que chorei também! Hahahaha
    Só não chorei mais que eu chorei em "UP!".

    O filme tem bem isso que vc disse Lari, a diferença da visão que uma criança vai assistir e que um adulto assiste.

    A Pixar sempre consegue mexer com os sentimentos das pessoas de uma forma que nem a Dreamworks nem a Fox ou qq outra que tente fazer animação consegue.

    E o curta do começo foi realmente sensacional! =]

  • eu sei qual é a parte crítica do filme. aquele momento de "passagem de tocha" e tal.

    eu não gostei muito dos dois primeiros Toy Story, talvez pq já era um pouco mais velho na época. o 2 mesmo eu acho que só fui ver pela primeira vez ano passado e NA GLOBO ainda por cima. (não gostei)

    mas esse… esse foi legal. não chorei porque, qualé né? minhas lágrimas não vêm fácil. mordi o beiço na cena do lixão. a cena fatídica foi bonita, admito… não é só o adeus aos amigos de plástico mas sim a percepção lenta que vem quando você se toca de que aqueles seus parceiros de guerras, batalhas e aventuras são apenas… plástico mesmo.

    em tempo: também não chorei no começo de UP. eu não sou dado a isso mesmo…

  • Muito interessante a sua postagem, foi bem diferente das demais opiniões sobre o filme.
    Uma coisa que tb notei que é tratada de maneira bem sutil é uma inversão, ou melhor, uma subversão de uma situação do primeiro filme.
    Na história original Woody temia que Andy escolhesse Buzz e deixasse ele de lado. E eis que num momento decisivo do fim da saga o próprio Woody decidiu ficar com Buzz e deixar Andy de lado, como pode-se ver quando ele olha pra fotografia na caixa.

    Acho que a coisa mais adulta desse filme foi pôr nas costas do Woody a decisão de se afastar do Andy pra que cada um seguisse sua vida porque o próprio Andy não conseguia aceitar que não precisava mais dele… como fica claro na parte mais comovente, quando ele explica pra Connie porque o Woody era tão especial, como se ele soubesse tudo que o Woody passou e sofreu pra estar com ele em todos os 3 filmes e quisesse mostrar isso.

    Isso tudo acabou me lembrando do desenho do Ursinho Pooh, que tb é da Disney, e da relação dele com o Menino Cristóvão. Tem algum momento em que um fala pro outro:
    "Qdo vc crescer não vai mais precisar de mim."

  • Eu não chorei na hora, mas no caminho pra casa meus olhos ficaram marejados. Não dá pra não se emocionar com o amor dedicado daqueles brinquedos, a amizade sincera um pelo outro.

    Usando uma expressão do Pablo Vilaça, o estoicismo que demonstraram perante o inevitável armagedom…foi realmente tocante.

    O começo foi fantástico, o final brilhante e entre esses dois pontos, um recheio de muita diversão.

    A sessão que eu peguei estava lotada de crianças e incrível: Não houve gritara, correria, nem uma birra sequer. A atenção de todos estava presa na tela.

    Fechando com chave de ouro, a versão do Gipsy Kings para o tema "You've Got a Friend in Me":

    http://www.youtube.com/watch?v=EIX_LxnVxRY&feature=related

  • Ótima review sobre o filme!

    Também nunca fui apegada a barbies, bonecas ou coisas do tipo, mas acabei chorando porque eu sou uma bebêzona, de qualquer jeito.

    A Pixar foi extremamente brilhante com esse filme, conseguindo atrair as crianças de agora, e as crianças de antes, a nossa criança interior, e relembra tristemente que já crescemos.

    E esse filminho de antes é genaial, adoro a Pixar justamente por ela sempre fazer esses 'pré-filmes' antes do verdadeiro filme, e esse foi realmente muito bom. A cena em que o sol está se pondo/nascendo e os dois se unem como um só, é demais. *o*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *