A Hora do Pesadelo – mais do mesmo

A Hora do Pesadelo – mais do mesmo

Que o cinema anda meio sem aquela criatividade que tinha algumas décadas atrás a gente sabe, e faz tempo. A única coisa que eu ainda não entendi é a insistencia de ressucitar coisas antigas e trazer pro nosso tempo. Claro que determinados casos são super válidos: não havia técnologia suficiente pra executar determinadas idéias. Mas no caso dos filmes de terror e de horror nós estamos beirando um colapso. A melhor franquia que temos hoje em dia é Jogos Mortais, e isso me preocupa.

O reboot de A Hora do Pesadelo trouxe as nossas vistas novamente a história original de Freddy, aquele flamenguista doente da cabeça que segura uma foice, e conta como tudo aconteceu. Não vou ser hipócrita e dizer “sou fã desde criancinha” porque não é verdade. Acho que vi algumas vezes os filmes do Krueger mas nenhum deles me marcou a memória o suficiente pra prolongar meu lado de fã. Logo posso dizer que eu não vi o primeiro filme da franquia. Mas todo mundo conhece a história desse champs que invade os sonhos de suas vitimas e as mata lá dentro mesmo.

Esse reboot tem o roteiro clássico, igual ao reboot do filme Lobisomem (que saiu esse ano, por sinal). Portanto não tem nada de surpreendente, principalmente se você quer buscar algo fresco e cheio de idéias pra ver.

A Hora do Pesadelo

Mas olhando pelo lado de releitura, que ultimamente quer porque quer estar mais perto do real do que nunca, A Hora do Pesadelo de 2010 é mediano. Pra ser sincera o que salva é a essência doente do protagonista, interpretado muitíssimo bem pelo meu querido Rorschach, Jackie Earle Haley, que sempre esteve ali. Ainda mais porque eu não sabia que ele era tão malvado assim, e que crianças não se dão nada bem perto dele.

Os adolescentes da trama cumprem aquela função de sempre em filmes de terror: são assassinados enquanto estão tentando espantar o sono enquanto estão vivendo seu dia a dia dentro da sua teia romântica babaca. As atuações são fraquinhas, na hora das revelações as caras e bocas não são muito convincentes, apesar de gostar muito da mocinha do filme ser mais badass que vários dos meninos ali. O núcleo adulto, os pais desses adolescentes se mostram extremamente imbecis e era principalmente nessas horas que eu me lembrava de que estava no cinema, de tão irreal. Pois é.

Não há muito mais o que dizer. É mais do mesmo e a gente ainda vai ver muito mais disso por aí.

Comentários


5 thoughts on “A Hora do Pesadelo – mais do mesmo”

  • Eu li que esse filme seria uma re-filmagem fiel do primeiro filme da série, então já imaginava que não teria nada de exorbitante, ainda não vi, mas se realmente for como você diz, esta dentro da proposta.

    Eu sou fã do Freddy, e também do Jason, era criança quando eles faziam sucesso e me davam medo na hora de dormir (principalmente o Freddy, por causa da maldita musiquinha…)

    Enfim, espero não me decepcionar com esse "novo" Freddy como me decepcionei com o "novo" Jason.

    "flamenguista doente da cabeça que segura uma foice" foi sensacional!!!!

  • Oi Larissa…

    Realmente, esse filme ficou muito aquém do que poderia ter sido. Sempre gostei do Freddy Krueger e tenho inclusive os filmes antigos baixados no meu HD, mas aquele não o Freddy Krueger de outrora.

    Eles tentaram humanizar demais o personagem e isso tirou um pouco da essência. Concordo que o Jackie Earle Haley fez um bom trabalho na medida do possível, mas mesmo um bom ator não consegue fazer milagres quando o roteiro é fraco.

    Como você disse, o filme foi apenas mediano. Uma oportunidade desperdiçada de fazer um bom filme.

    Abs.

  • oi! então, achei o filme bem sem graça… descontando que nos originais o Freddy era um cara que se divertia durante a matança, fazendo piadinhas, e nesse ele é mais sisudo, cara que besteira isso de ficar trazendo histórias como essa mais pra perto da realidade. ainda mais no mundo dos sonhos, em que a atmosfera onírica sempre se beneficia da fantasia e da subjetividade. esse freddy virou só mais um psicopata, como o dos jogos mortais…

  • Eu não vi os filmes antigos do Freddy, sempre fui muito cagona, e ele era o "monstro" que eu mais tinha medo… Até depois de grande tinha medo de ver os filmes dele, assim como Exorcista haha.
    Mas depois de ter de arrastar meu noivo pra ver Alice comigo, ele me arrastou pra ver A Hora do Pesadelo com ele.
    Eu levei uns sustos e tal, mas esperava assustar mais hehe.
    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *